O que saber e como se preparar para tomar Ayahuasca

A ideia deste manual é antiga. Eu traduzi a primeira versão em português em meados de 2017, na minha dissertação de mestrado sobre o tema da ayahuasca (que você pode acessar aqui).

Agora, esta versão é nova, atualizada e foi postada novamente em 2019 por seus colaboradores no ICEER’s, que, segundo o próprio site é:

“O Centro Internacional para Educação, Pesquisa e Serviço Etnobotânico (ICEERS) é uma organização sem fins lucrativos dedicada a transformar a relação da sociedade com as plantas psicoativas. Fazemos isso nos envolvendo com algumas das questões fundamentais resultantes da globalização da ayahuasca, iboga e outros etnobotânicos”

Como o próprio documento diz, esta é “uma compilação de melhores práticas para o uso da ayahuasca em contextos não amazônicos”. O documento tem três sessões: responsabilidades dos participantes, responsabilidades dos administradores de ayahuasca e a responsabilidade legal de todos. Neste post, irei apresentar apenas a primeira sessão, referente as responsabilidades individuais dos participantes ou interessados em tomar o chá.

Acesse o manual original aqui, e comente se gostaria de ver as traduções das outras sessões por aqui no futuro!

MELHORANDO PRÁTICAS COM AYAHUASCA: UM GUIA PARA ORGANIZADORES E PARTICIPANTES

Este documento é uma compilação de melhores práticas para o uso da ayahuasca em contextos não amazônicos. Abrange indivíduos, responsabilidades coletivas e legais.

Ayahuasca é uma decocção de diferentes plantas com uma longa história de uso na Amazônia, onde há registros muito antigos de seu uso por nativos povos existem.

Nas últimas décadas o uso desta preparação tem se expandido além de seu contexto original, agora alcançando muitos países fora da Amazônia. Uma das consequências dessa expansão tem sido o surgimento de novas formas de uso, que por sua vez trouxe novos potenciais terapêuticos como bem como novos riscos.

É evidente que as comunidades nativas da Amazônia e outros povos com uma longa história de uso da ayahuasca não precisam de um guia assim. A ayahuasca faz parte de seus sistemas culturais e espirituais que incluem maneiras seguras de trabalhar com os efeitos da preparação, bem como os métodos para integrá-los a vida cotidiana da comunidade. Pelo contrário, este documento destina-se a pessoas que organizam ou participam de sessões de ayahuasca fora dos contextos amazônicos.

O objetivo deste guia é apresentar uma série de padrões de segurança mínimos para apoiar as sessões de ayahuasca em contextos não amazônicos, bem como para informar os potenciais participantes sobre sessões de ayahuasca, para que possam avaliar melhor a segurança e responsabilidade das sessões em que vão participar e, assim, fazer escolhas informadas.

Este documento está em constante evolução e aberto a contribuições. Escreva para [email protected] para sugerir melhorias ou para ser mantido atualizado de versões futuras.

RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL: PARTICIPANTES

TOMAR AYAHUASCA NÃO É RECOMENDADO SE…

  • Você não sabe o que é ayahuasca, seus efeitos e contraindicações;
  • Você faz isso porque outras pessoas estão pressionando você a fazê-lo. Uma das principais contraindicações com ayahuasca é a falta de desejo de tomá-la;
  • Você não confia na pessoa que vai te dar ayahuasca;
  • Você está tomando antidepressivos
  • Você tem um histórico pessoal ou familiar de certos problemas mentais sérios (veja abaixo em “critérios de segurança e exclusão”)
  • Você está grávida ou pensa que pode estar;
  • Você não é uma pessoa com boa saúde física (Versão curta: se a sua saúde impede você de andar de montanha-russa, você provavelmente não deveria tomar ayahuasca. Versão longa: É um pouco mais complicado, veja abaixo).

Aqui você encontrará informações sobre os potenciais riscos e benefícios da ayahuasca, bem como informações básicas de segurança para as sessões de ayahuasca, para que possa tomar decisões mais informadas¹.

SOBRE AYAHUASCA

Ayahuasca é uma decocção de diferentes plantas de origem amazônica. Durante séculos, vários povos da Amazônia usaram essa bebida como parte de sua medicina tradicional, bem como em rituais religiosos.

Nos últimos anos, seu uso está se expandindo, globalizando e alcançando pessoas em outros países que o abordam como uma ferramenta para uso pessoal, desenvolvimento espiritual ou terapêutico. Em muitos países, existe a presença de ayahuasca por mais de duas décadas.

Esta presença tem muitas formas, desde xamãs indígenas, vegetalistas amazônicos e religiões ayahuasqueiras brasileiras, até círculos neo-xamânicos e terapêuticos.

Embora haja muita variedade entre eles, o que todos eles têm em comum é o fato de que tem uma pessoa orientando as sessões. Ou seja, sempre há uma pessoa que é responsável para a sessão que serve a ayahuasca e que acompanha e auxilia os participantes.

EFEITOS

A curto prazo, os efeitos da ayahuasca geralmente começam entre 15 e 60 minutos após a ingestão e duram entre 2 e 5 horas. Ayahuasca induz um estado alterado de consciência onde é comum ter visões e mudanças na forma de pensar e perceber a realidade. Fisicamente, a ingestão pode causar vômito e diarreia, que muitas vezes é interpretado como uma forma de limpeza emocional e energética.

NÍVEIS DE EXPERIÊNCIA

Nível Biológico

A ayahuasca, agindo no cérebro, produz efeitos biológicos que se manifestam como modificações transitórias, a liberação de certas hormônios, modulação do sistema imunológico e um aumento na pressão arterial (sem atingir os parâmetros patológicos).

Lembre-se de que essas modificações fisiológicas não afetam a todos da mesma forma, por exemplo, pessoas com condições pré-existentes podem ser mais afetadas. Por este motivo, embora ayahuasca é fisiologicamente muito segura para pessoas saudáveis, aquelas com patologias devem ser extremamente cuidadosas, especialmente se tomam outros medicamentos (ver seção de contra-indicações abaixo).

Nível Psicológico

Os efeitos incluem o surgimento frequente de memórias e imagens do passado e de outros materiais psicológicos, conscientes ou inconscientes, que são vivenciados com maior intensidade emocional do que o normal. Muitos consideram a ayahuasca como uma espécie de espelho do seu interior, onde se pode ver conflitos interiores, medos e emoções difíceis, mas também o belo e boas partes da vida.

Nível espiritual ou transpessoal

Os efeitos às vezes podem incluir experiências de acesso ou contato com realidades que vão além da experiência comum, e são atribuídos a dimensões mitológicas, religiosas ou espirituais, superando o que comumente se sente ou experimenta.

Nível Ontológico

A combinação dos efeitos acima mencionados pode levar a pessoa a ter mudanças em sua concepção de si mesma e da realidade. A médio e longo prazo, o efeito que a ayahuasca tem na vida de cada indivíduo é imprevisível e varia de grupo a grupo e pessoa a pessoa, mas pode-se afirmar que às vezes pode provocar mudanças muito profundas na vida dos indivíduos; isso é algo que as pessoas interessadas em tomar ayahuasca devem ter em mente.

Benefícios

Alguns estudiosos acreditam que a ayahuasca atua como um adaptógeno, ajudando as pessoas a encontrar uma relação mais confortável consigo mesmas e seus arredores. Embora ainda faltem estudos científicos amplos, há muitos relatos de pessoas que após um processo estendido com a ayahuasca, alegam de ter recebido benefícios, tanto pessoais quanto em seu ambiente imediato.

Dependendo da situação de cada pessoa, sua história anterior e o contexto social, os efeitos podem variar, mas há relatos de resultados terapêuticos para pessoas com uma variedade de problemas que variam de depressão, esgotamento (burn out), tristeza, uso compulsivo de drogas, culpa, dor emocional, trauma da infância e aceitação da morte, para problemas mais comuns, como propósito de vida, problemas profissionais, problemas de relacionamento, etc.

O espectro é amplo, no entanto, o que parece estabelecido é que, embora a ayahuasca possa ajudar, em geral não basta apenas tomar ayahuasca. A fim de produzir um benefício terapêutico que seja sustentado ao longo do tempo, uma abordagem terapêutica mais amplo esforço terapêutico é necessário, antes e depois da ayahuasca.

Riscos

Durante a sessão, os efeitos agudos da ayahuasca podem envolver certos perigos, especialmente se a pessoa não estiver sendo bem atendida. Por exemplo, em doses mais altas, pode causar tonturas e, em casos raros, desmaios.

Com os devidos cuidados, esses episódios podem ser prevenidos ou resolvidos, mas sem a devida atenção, eles impõem riscos adicionais, como quedas, contusões ou asfixia por conta do próprio vômito, etc. A chave aqui é a qualidade da atenção e as medidas de segurança tomadas pelos organizadores.

Existem também algumas situações adicionais que ocorrem muito raramente. É possível que depois de tomar ayahuasca os efeitos durem mais do que o normal 4-6 horas. Também existem casos raros em que as pessoas tiveram crises psicóticas, o que exigiu medicação ou mesmo tratamento continuado. Em alguns desses casos havia uma condição psiquiátrica preexistente, ou uma família história de problemas psicológicos, mas em outros casos, foram pessoas sem histórico conhecido desses problemas.

Em geral, as chaves para reduzir os riscos relacionados ao uso da ayahuasca são:

  • Uma pré-avaliação rigorosa por parte dos organizadores, para avaliar a prevalência das citadas patologias.
  • Preparação psicológica prévia adequada dos participantes.
  • Um contexto controlado de ingestão.
  • Integração adequada da experiência.

Além disso, há uma série de riscos mais sutis, que podem aparecer após a sessão, talvez muito depois da sessão, que tem a ver com interpretações perigosas do material que surgiu durante a sessão.

Por exemplo, as pessoas podem sentir que a ayahuasca “disse-lhes” para deixarem o emprego ou o parceiro, que sofreram abusos, ou que são ou deveriam ser xamãs. Às vezes, essas mensagens não são verdades literais, mas expressões da dimensão inconsciente da pessoa.

Antes de decidir o que eles realmente significam, é conveniente agir com prudência, não tirar conclusões precipitadas e explorar a interpretação junto com pessoas que têm experiência em ajudar com este tipo de processo. Embora não existam muitos especialistas profissionais da área, a ICEERS oferece um serviço de suporte gratuito que pode servir como um ponto de partida².

A ayahuasca não é uma panacéia ou uma cura mágica. Não é infalível, nem um atalho no muitas vezes difícil processo de crescimento pessoal. É mais útil entendê-la como uma lanterna, que ajuda a iluminar partes da vida das pessoas que não estão claras ou estão inconscientes.

Finalmente, há uma série de riscos amplamente reconhecidos pelas culturas e tradições amazônicas que podem ser difíceis para as pessoas de outras culturas para entender.

De acordo com essas tradições, ao tomar ayahuasca, os participantes são expostos a energias que podem ser positivas ou negativas. Como lidar com essas situações de forma eficaz é considerado muito importante como parte do treinamento das pessoas que orientam a sessão.

Embora essas perspectivas são raras no norte do globo, os interessados ​​em tomar ayahuasca devem saber que são comuns e importantes para as pessoas que utilizam a ayahuasca em seu contexto cultural tradicional.

Quando não tomar ayahuasca: Critérios de segurança e exclusão

Contraindicações físicas

Ayahuasca não é recomendada nos seguintes casos: pessoas com problemas cardiovasculares graves (uma vez que aumenta ligeiramente os parâmetros cardiovasculares); glaucoma; descolamento de retina; hipertensão grave; fraturas; cirurgias recentes; doenças infecciosas agudas; tuberculose; epilepsia, convulsões; acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Além disso, aqueles com problemas graves de fígado, vesícula biliar, rim ou doenças do pâncreas, certos casos de úlcera gastroduodenal ou gastrite e hemorragia digestiva. Aqueles que têm dificuldade para vomitar também deve evitar a ingestão de ayahuasca.

Ayahuasca não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando

Contraindicações psicológicas

A ayahuasca não é indicada para pessoas que sofrem de ataques de pânico, transtornos psiquiátricos graves, como bipolar, esquizofrenia, personalidade limítrofe, etc. Se alguém tem histórico de depressão, tentativas de suicídio ou automutilação, é essencial que o trabalho com ayahuasca seja acompanhado por supervisão psicológica adequada.

Contraindicações farmacológicas

O uso da ayahuasca é contraindicado com drogas ou substâncias inibidoras da monoamina oxidase (IMAO) e qualquer droga ou medicamento com efeito no sistema da serotonina. A ayahuasca também é contraindicada com muitos antidepressivos e psicotrópicos.

Substâncias psicoativas incompatíveis

Substâncias como cocaína, anfetaminas ou MDMA podem interagir negativamente com a ayahuasca, então sua combinação não é recomendada, pois os efeitos podem resultar em crises hipertensivas.

Da mesma forma, a combinação de ayahuasca com bufotenina e /ou 5-MeO-DMT (presente em outras substâncias de origem natural como o Bufo alvarius, vilca ou yopo) também é contraindicado.

A ayahuasca não é e não deve ser usada como um substituto para psicoterapia ou cuidados médicos. Por fim, você deve consultar um especialista se tiver algum tipo de doença ou usar medicação diária (incluindo fitoterápicos) e relatar isso de antemão ao orientador da experiência com a ayahuasca.

Se você está interessado em tomar Ayahuasca

A decisão de participar de uma sessão deve ser sempre feita de forma independente; a influência de outros nunca deve ser um fator.

A decisão deve ser baseada em um conhecimento claro dos potenciais  efeitos, riscos, benefícios e contraindicações em relação ao  próprio histórico médico, saúde mental e humor geral.

Ayahuasca é às vezes apresentado como uma panaceia. No entanto, é apenas uma ferramenta que pode atuar como catalisador de processos terapêuticos quando utilizada de forma adequada, gerando maior consciência. No caso de uso inadequado, pode agravar alguns problemas ou gerar novos.

Como escolher um centro ou guia

É importante descobrir como será o trabalho / cerimônia / sessão realizada, tanto pesquisando online quanto entrevistando a pessoa responsável com antecedência.

Alguns sinais a procurar:

  • Informações detalhadas e objetivas sobre a ayahuasca são oferecidas.
  • Os participantes passam por uma entrevista preliminar e preenchem um questionário de saúde.
  • Pessoas que atendem aos critérios de exclusão do centro não são permitido beber.
  • O guia tem muitos anos de experiência. Você sente que o guia é confiável.
  • A origem e os componentes da ayahuasca servida são claramente comunicados. Se um análogo da ayahuasca (anahuasca) está sendo usado isso é claramente indicado.
  • O guia trabalha com pequenos grupos ou com assistentes suficientes para atender todos os participantes.
  • No final da sessão, os participantes estão autorizados a permanecer no local e repouso / sono até o dia seguinte.
  • Os organizadores seguem um código de ética³.
  • Cuidados de integração e acompanhamento são oferecidos após a sessão.

Algumas coisas a evitar:

  • Guias que se apresentam como gurus ou salvadores.
  • Guias que prometem panaceias, curas milagrosas, soluções rápidas, ou dão garantias sobre os resultados que serão obtido. Ninguém que promete resultados de antemão está sendo honesto.
  • Operações em que a busca do lucro é uma prioridade óbvia.
  • Guias que mostram insensibilidade ou desinteresse em suas razões pessoais para querer participar.
  • Guias que se envolvem em abordagens com conotações sexuais.

Antes da ayahuasca: preparação

Assim que um guia adequado for escolhido, os participantes podem se preparar para a sessão alguns dias antes, comendo alimentos leves, refeições saudáveis ​​e manter condições físicas sólidas para facilitar uma experiência mais fluida e talvez mais segura com a ayahuasca.

Normalmente, é aconselhável que a última refeição seja realizada cerca de 6 horas antes da ingestão da ayahuasca. Mantenha seu corpo hidratado e chegue bem descansado à sessão.

Evite o consumo de álcool, estimulantes, opiáceos e outros drogas nas semanas anteriores à ayahuasca.

Também é muito importante reduzir as expectativas sobre a sessão (expectativas irrealistas são frequentes) ao estabelecer uma intenção definida (o que você gostaria de obter da sessão).

Durante a ayahuasca: recomendações básicas

Os novatos devem começar com uma dose baixa, para que gradualmente possam se familiarizar com os efeitos da ayahuasca.

A ayahuasca é uma planta poderosa; use-a com respeito. Mesmo se você acha que não está fazendo nada, tentar ficar de pé muitas vezes é o suficiente para perceber a potência dos efeitos.

Os participantes não devem sair do espaço da sessão sem notificar o guia.

Não hesite em pedir ajuda ao guia quando sentir que está precisando disso. É para isso que os guias existem, é parte do seu trabalho e treinamento estar lá para ajudar.

Algumas dicas para trabalhar em momentos difíceis; respirar lenta e profundamente a partir do diafragma (respiração vaga), concentre-se na música, deixe-se levar e confie no processo, na ayahuasca e no(s) guia(s).

No final da sessão é aconselhável permanecer no espaço por algumas horas e descansar adequadamente antes de dirigir ou entrar novamente no mundo lá fora.

Integração e Acompanhamento

Muitas vezes, após uma sessão de ayahuasca, a pessoa vai para casa com novas perspectivas sobre sua vida e um desejo de mudar as coisas, ajustar comportamentos, injetar nova energia em certos relacionamentos, etc.

Sem o devido acompanhamento e integração, essas revelações e os insights podem desaparecer em um curto espaço de tempo. Algumas atividades podem ajudar minimizar isso, por exemplo, anotando o que surgiu durante sua experiência para internalizar e ancorar os conteúdos.

Também pode ajudar conversar sobre isso com uma pessoa que tenha experiência nesta área.

Se trabalhar com a ayahuasca está levando você a considerar importantes mudanças de vida, ou a começar a trabalhar em questões pessoais sérias, é melhor fazer isso com o apoio de um terapeuta ou pessoa treinada para ajudar você durante essa fase.

Muitas vezes as revelações da ayahuasca não podem ser tomadas literalmente e requerem um processo de decodificação, que é muito mais frutífero com uma pessoa devidamente treinada.

Status legal

Para compreender o uso legal da ayahuasca no Brasil, veja a resolução do CONAD nº 1 de 25/01/2010: https://www.normasbrasil.com.br/norma/resolucao-1-2010_113527.html

¹ https://www.iceers.org/ayasafe10 

² https://www.iceers.org/crisis-support/

³ https://www.iceers.org/ayasafe13

IMAGEM: Fabián Jiménez

Este trecho da animação Rick and Morty, do Adult Swim,  é um exemplo bem humorado de como pode ser uma experiência com ayahuasca. Aproveita e se inscreve no novo canal do YouTube pra não perder mais nenhum conteúdo!

Pessoal, muita atenção com essa postagem!

  • Não estamos INCENTIVANDO ninguém a fazer uso de ayahuasca ou qualquer outra substância.
  • Não é papel do psicólogo RECEITAR ou mesmo SUGERIR lugares para a utilização do chá com alguém em situação clínica.
  • Este não é um post proselitista, ou seja, não somos associados ou defendemos nenhuma religião, grupo ayahuasqueiro ou prática espiritual específica.
  • SEMPRE converse e tire dúvidas com profissionais da saúde especializados nesses assuntos, evite colher informações APENAS de conhecidos e leigos.
  • O texto a seguir é uma TRADUÇÃO, com o intuito de promover mais CONHECIMENTO sobre o assunto e evitar situações problemáticas.

Espero que tenham gostado! Compartilhe com aquela pessoa que está deslumbrada ou mesmo curiosa sobre o assunto, é importante que falemos sobre, ainda mais com o aval da ciência.

0 Comments

Leave Reply